• Vida Produtiva
  • Faxinão de Fim de Ano

    faxina-casa-administrando-a-vida
    Imagem

    Quando planejo meu ano, já deixo agendado uma faxina por semestre, uma em maio e outra em novembro. Em maio porque o meio do ano já se aproxima e gosto de antecipar porque é o mês do meu aniversário. A faxina de maio faz todo sentido para mim: deixo a casa bem limpinha para meu niver, dia dos namorados e niver do marido que vêm em sequência e para o inverno que se aproxima. E esse processo de limpeza e arrumação parece que renova minhas energias para o novo ano natalício. Sem falar que coincide que de maio a novembro dá um intervalo de seis meses, o que está ótimo para minha realidade de frequência de faxina mais completa. 

    Quanto a faxina de novembro é minha faxina de fim de ano, muitas pessoas fazem essa faxina em dezembro, eu gosto de fazer em novembro que aí não fico tão angustiada para dezembro onde tem muitas confraternizações e todo movimento de Natal, Ano Novo e fechamentos gerais. Assim como a faxina do meio do ano, a do fim do ano também tem para mim esse sentido restaurador, renovar as energias para o ano novo e desfazer daquilo que já não serve mais. Nesse ano infelizmente fiquei um pouco angustiada por dois motivos: apareceu um trabalho para mim no mês de novembro, então não pude cumprir minha promessa de fazer post todo dia em novembro e flexibilizei a faxina para dezembro. Como já disse aqui, atualmente sou autônoma e o blog não é minha prioridade se comparado à um trabalho rentável. Então, fiz o trabalho, voltei ao blog e esses dias estou fazendo meu faxinão de fim de ano e queria compartilhar com vocês o que faço, afinal de contas limpar, arrumar, organizar e manter a casa tem tudo a ver com administrar a vida. 

    Acredito que a casa é reflexo do nosso interior: não há casa 100% limpa e arrumada o tempo todo assim como não há pessoas perfeitas. Não sou neurótica com limpeza de casa, se aparece uma oportunidade de trabalho, por exemplo, como foi o caso, e posso esperar uns dias para limpar a casa, opto por limpar a casa em outro momento, pelo menos essa é minha realidade hoje. Mas, se a casa está de pernas para o ar, não consigo sair do lugar: nem trabalhar, nem produzir, nem descansar – parece que tudo dentro de mim está bagunçado e ajeitar a casa me deixa mais calma interiormente. Perceberam o que quis dizer com reflexo do interior? Quem já foi meu aluno (beijo para meus ex-alunos que me acompanham aqui   😛 ) sabe que eu não conseguia dar aula enquanto as carteiras não estivessem alinhadas, padronizadas.  Acho que nosso cérebro funciona melhor quando os objetos estão nos seus devidos lugares… ou pelo menos o meu é assim!

    Sem falar que uma pessoa organizada mantém sua casa em ordem! Por exemplo, se a casa não estivesse em ordem, estivesse um caos, talvez eu recusasse o trabalho pois não iria conseguir trabalhar com tranquilidade em um ambiente caótico e/ou não poderia adiar a limpeza por uns dias, por já estar numa situação de urgência. Fiquei um pouco angustiada sim, pois já queria fazer minha faxina, mas percebi que a limpeza em si estava em dia.

    Voltando a como eu faço meu faxinão, ouço música para animar e arrumo, varro, limpo poeira, passo pano no chão, e arrumo cozinha como no dia-a-dia, porém de forma mais caprichada:

    1. Troco roupa de cama, de mesa, de banho, cortinas e tapetes em geral. Deixo tudo lavando na máquina enquanto vou ajeitando a casa. Lavo toda a roupa suja, passo e guardo.
    2. Na hora de varrer e passar pano, arredo os móveis para tirar a poeira acumulada onde ficam e costumo mudar algum móvel de lugar (mania), adoro reorganizar os móveis! 
    3. Além de limpar a poeira, passo lustra móveis para ficar tudo bem limpo e cheiroso.
    4. Tiro teias de aranhas das paredes e passo aspirador de pó nos estofados e no restante da casa.
    5. Lavo a área de serviço, a varanda e a garagem. Marido me ajuda com áreas externas como laje, quintal, obra, além do banheiro que já é tarefa dele no dia-a-dia, de acordo com nossa divisão. A obra fica muito empoeirada e acumula bagunças que ele sabe melhor que eu se podem ser descartadas ou se ainda serão usadas.
    6. Limpo vidros das janelas e espelhos com uma mistura de água e vinagre.
    7. Dou uma limpeza geral na cozinha, reorganizo armários, descarto utensílios, limpo geladeira, fogão e demais eletrodomésticos que ficam expostos e todas as superfícies.
    8. Organizo a dispensa e dou uma conferida nos vencimentos dos produtos, deixando em fácil acesso os que já estão quase vencendo e descartando os já vencidos, quando ocorrer.
    9. Faço o mesmo da dispensa com a caixinha de remédios.
    10. Dou uma olhada por alto dentro de todos os armários e gavetas da casa, sempre pensando no que posso descartar – mas essa parte é rápida pois vou arrumando aos poucos ao longo do ano.

    Bom, em linhas gerais é isso o que eu faço. Sou muito lenta para esse tipo de serviço por isso demoro alguns dias. Não sei dizer com exatidão quantos dias, mesmo porque isso depende do tamanho da sua casa e de que em pé estão as coisas para serem arrumadas. Eu demoro muito na cozinha, mais de dois dias de serviço de oito horas, tipo de 12 à 15 horas. Eu estou limpando a cozinha e parei para escrever o post, então descontando tempo que parei acho que ficará nessa média. No mais, vou fazendo aos poucos, quem dera desse conta de fazer tudo num dia só como algumas pessoas admiráveis conseguem. Sem contar que além de lenta às vezes me distraio com a música e paro para cantar ou dançar (minha mãe sempre chamava minha atenção mas não adiantou…).

    Mas quanto a demorar, faço com calma, no meu ritmo. E às vezes paro para curtir a música, pois defendo a mesma ideia do momento de planejamento das tarefas: pode ser divertido e prazeroso e isso até nos incentiva a fazer o que precisa ser feito. Quem disse que fazer faxina precisa ser algo chato? Já é cansativo, se for chato a gente desanima…

    Ah! Quanto ao guarda roupa muitas pessoas também gostam de arrumar no fim do ano, até para fazer doações de peças já não usadas nessa vibe de Natal, mas eu sempre arrumo antes dessa época, para não ficar agoniada com o mês de dezembro que por si só já me traz uma “agoniazinha” que consigo reduzir muito antecipando o que for possível. 

    Se você trabalha fora pode tirar um fim de semana para fazer isso. Há quem não goste de fazer faxina no final de semana, nesse caso a opção é ir fazendo aos poucos, por etapas. Faça uma lista com o que pretende fazer em cada dia, e vá riscando da lista aquilo que já fez. Isso facilita muito para quem não pode tirar um longo período para faxinar casa, demora mais, mas é menos cansativo. Como sempre digo, o importante é fazer, da forma que achar melhor!

    Bom, me conte nos comentários se você faz faxina, se tem alguma dica para compartilhar se tem algum método de arrumação ou se quer ver mais posts sobre esse assunto por aqui!

    A cozinha me espera…

    Até mais!

     

    Share Button

    Deixe uma resposta