• Vida Financeira
  • Como cortar gastos desnecessários

    Imagem
    Imagem

    E a dica que analisaremos hoje do post Administrando Finanças Pessoais é n° 4: Analise seus gastos e corte os desnecessários

    “Com as anotações em mãos, faça uma análise crítica de cada um de seus gastos e pergunte-se: eu precisava mesmo de gastar “x” valor com “tal” item? Você vai perceber que houve gastos desnecessários, seja com os juros de uma conta que poderia ter sido paga em dia, seja com guloseimas como balas e chicletes que você acha que é baratinho, e por aí vai. Tome a decisão de cortar esses gastos para o próximo mês, lembre-se que não vai ser um corte para sempre, e sim até você pegar a manha de administrar suas finanças.”

    Vamos por partes:

    Quais são os gastos mensais que você não pode cortar?

    Pense naqueles gastos que você precisa pagar todo mês e que são essenciais para sua sobrevivência como alimentação, água, energia elétrica e por aí vai. Só você sabe dizer quais são, de fato, os gastos que são essenciais de acordo com sua realidade. Teoricamente, o salário de um trabalhador é destinado:

    Alimentação -54%

    Habitação – 28%

    Vestuário – 11%

    Higiene – 6%

    Transporte – 1%

    Digo teoricamente, pois, a vida e o padrão de vida do brasileiro mudou muito nas últimas décadas e esses percentuais podem não condizer com a realidade. Mesmo assim, quis apresentá-los pois eles podem ser úteis e servir de parâmetro na hora de distribuir quanto gastar com o quê.

    Outro parâmetro que você pode usar é o sugerido por especialistas, destinando para:

    Despesas fixas – 60%

    Despesas variáveis – 30%

    Investimentos – 10%

    Despesas fixas: Por despesas fixas entendemos os gastos que você tem todo mês. Vejo que os gastos são fixos, mas seus valores podem variar.

    Como exemplos de despesas fixas mais comuns temos: alimentação, habitação (água, luz, gás, telefone, internet, aluguel), transporte (gasolina do veículo, passagem do transporte público, estacionamento).

    Outros exemplos de despesas fixas são aquelas que você paga todo mês durante determinado tempo como: mensalidades de curso (escola, cursinho, faculdade, cursos livres), prestações de compras parceladas (veículos, imóveis, móveis, eletrodomésticos), assinatura de TV, assinatura de revista, parcelas de empréstimos bancários e outras mensalidades como de plano de saúde, plano odontológico, seguro de vida, ajuda à instituições sociais, etc.

    Despesas variáveis: Por despesas variáveis entendemos os gastos que você tem esporadicamente, ou seja, nem todo mês vai ter essa despesa, só eventualmente.  Como exemplo temos: vestuário, remédios, consultas e exames médicos, presentes, ingressos para shows, viagens e passeios, etc.

    Investimentos: Por investimentos, dentro desse contexto de finanças pessoais, entendemos aquele valor que você não gastou no mês e vai usar como uma reserva ou economia,colocando no banco na sua aplicação de preferência para poder usar futuramente.

    Quais são os gastos que posso cortar?

    Se você anotou durante um mês os gastos que teve, você pode analisar essa anotação e observar: qual meu maior gasto? Qual meu menor gasto? Qual gasto eu posso cortar?

    Creio que você vai perceber que está gastando mais do que imaginava com algo e creio que sempre tem algo que pode ser cortado, os chamados ralos, daí a expressão “dinheiro ir pelo ralo”, algo que não queremos, não é mesmo?

    Ralos: Vamos chamar de ralos aqueles gastos que poderiam ter sido evitados, que foram realizados por impulsos, decisões erradas ou falta de controle e de planejamento. Como exemplos de ralos temos: multa e juros por pagamentos em atraso, tarifas bancárias por movimentação impensada, gasto maior do que o percentual estipulado para aquele fim, desperdícios de água e energia (por deixar uma luz acesa ou uma torneira pingando), etc. Esses são os mais difíceis de exemplificar pois vai variar de pessoa para pessoa.

    Creio também, que além dos ralos a serem tapados, ou seja, além dos gastos que podem ser cortados, tem sempre aquela despesa que, apesar de não poder ser cortada, pode ser reduzida ou controlada. Eu sei que é difícil falar sobre isso no Brasil devido a crise que estamos vivendo, e sei de pessoas que já cortaram os gastos que podiam e não podiam e que estão passando necessidade. Mas o objetivo deste post é lhe ajudar a enxergar aquilo que, dentro da sua realidade única e só você sabe o que é, pode ser cortado, ou pelo menos evitado, ou pelo menos reduzido, no intuito de administrar melhor suas finanças.

    Consumismo: não vou aprofundar muito, mas um grande vilão dos gastos desnecessários é o consumismo. Cuidado na outra de comprar, pense bastante antes de comprar, controle seus impulsos e compre aquilo que de fato você precisa e que cabe hoje no seu orçamento. Quer muito comprar algo? Planeje, anote, faça suas contas e faça suas economias, tudo isso antes de comprar!

    Além dos ralos, você também pode analisar suas despesas fixas e suas despesas variáveis e ver se pode cortar ou reduzir alguma. Veja também se os percentuais estão próximos aos sugeridos pelos especialistas. Quanto a seu saldo no fim do mês, foi positivo? Sobrou algum valor? Se sobrou, invista esse valor! E já defina um valor fixo ou um percentual para você investir no próximo mês. Não se preocupe se o valor ou percentual que definir for pequeno, é o que você pode fazer agora, você vai perceber que a medida que for administrando melhor suas finanças esse valor de investimento vai amentar. 😉

    Se seu saldo ao fim foi negativo e não sobrou nada, não fique triste: seja perseverante e anote novamente seus gastos do mês seguinte, aos poucos você vai entender melhor de administração financeira e vai regularizar sua situação. Tenha fé é faça sua parte: corte o máximo de gastos que puder focando no seu objetivo maior: administrar suas finanças, lembre-se que será um sacrifício com prazo determinado! 😉

    Despesas mensais anotadas e analisadas, ralos eliminados, hora de planejar o próximo mês: faça uma estimativa para o mês seguinte, com base no que você concluiu neste mês. Anote quais são as despesas fixas que você vai ter e o valor estimado, ou seja, que você imagina que será. Inclua nas anotações o valor que deseja investir. E continue a fazer suas anotações com perseverança, pois o segredo da administração financeira é a disciplina.

    Espero ter ajudado, me conte aqui nos comentários se você conseguiu cortar algum gasto!

    Até mais!

     

    Share Button

    Deixe uma resposta